Cascata Comunitária de São João já pode ser vista no Bolhão
13-06-2019
A Cascata Comunitária, uma parte integrante das tradições Sanjoaninas na cidade do Porto, foi hoje oficialmente inaugurada pelo presidente da Câmara no Mercado Temporário do Bolhão. Rui Moreira foi apreciar o trabalho de mais de 300 participantes, maioritariamente crianças, e sublinhou o caráter comunitário do projeto.

O mote para a construção da cascata comunitária, que pode ser admirada até 30 deste mês, foi a materialização de uma pequena "casa" inspirada nas memórias que os participantes têm da cidade. Ao longo de cerca de 12 semanas, miúdos e graúdos, nacionais e estrangeiros, "deitaram mãos à obra", utilizando cerca de 250 quilos de barro para construir as várias "casinhas" que compõem esta colorida cascata.

O resultado está agora à vista de todos em pleno Mercado Temporário do Bolhão: 601 casas e 20 figuras tradicionais da cidade, uma novidade neste ano, tais como o "São João", o "São Pedro", as peixeiras, o manjerico, o "cagão", o peixe, o porco, os fontanários, os coretos, a Torre dos Clérigos, a Muralha Fernandina, as pontes, os barcos, o Pavilhão Rosa Mota ou a Casa da Música.

Para Rui Moreira, "a Cascata está linda, está fantástica! É um projeto muito interessante porque é o terceiro ano consecutivo que fazemos isto. É um trabalho comunitário, em que as pessoas participam. Envolveu 12 workshops espalhados pela cidade e cerca de 300 pessoas, das quais 200 crianças. Começou no Dia da Criança e é uma cascata que vai crescendo... Esperamos que para o ano continue a crescer".



"Temos um São João que queremos manter ligado às tradições da cidade, com modernidade naturalmente, mas mantendo as boas tradições; hoje já não temos os balões, já não é permitido, mas há outras tradições que queremos manter e a cascata é seguramente uma tradição que toda a gente recorda. Continuamos com as rusgas, com os ranchos, a música, e temos a animação popular", apontou o edil, frisando que "o São João é feito pelos portuenses. A Câmara, aqui, apenas tenta manter vivas algumas tradições que nos parecem muito importantes, principalmente quando envolvem os mais novos, porque são eles que daqui a alguns anos vão prolongar estas tradições".

Quanto a colocar a cascata no Mercado Temporário do Bolhão, Rui Moreira acrescenta que esta iniciativa mostra "o grande esforço que tem sido feito [pela Câmara do Porto], no sentido de dinamizar o Mercado Temporário do Bolhão, pois é difícil que tenha a atividade que o Mercado do Bolhão tinha por si, e temos procurado implantar um conjunto de atividades regulares que, de alguma maneira, demonstrem aos comerciantes, aos cidadãos e consumidores que aqui vêm que o Mercado, apesar de temporário, continua a estar ligado às tradições e a tudo aquilo que nós esperamos da cidade". Nessa linha, aliás, o presidente da Câmara aproveitou para almoçar num dos espaços de restauração que convivem no Mercado Temporário do Bolhão.

O objetivo destas iniciativas, organizadas pela Câmara do Porto no âmbito da programação das Festas de São João, é assim contribuir para a preservação das tradições e expressões mais populares do Porto, afirmando a identidade da cidade perante os seus mais variados públicos.

De resto, a par da animação em si, é essa também a prioridade das próximas atividades incluídas nas festas de São João: os vários bailaricos em diferentes pontos da cidade, que vão multiplicar-se a partir desta sexta-feira, e a Arruada de Ranchos, que decorre no próximo sábado.