Concurso para reconversão do antigo Matadouro reúne três propostas finais
23-02-2018

A reconversão e exploração do antigo Matadouro Industrial, na freguesia de Campanhã, está mais próxima da realidade, com a submissão de três propostas entregues até ao dia de ontem, prazo limite estipulado para os quatro concorrentes que tinham sido admitidos ao concurso promovido pela Câmara do Porto, apurados em novembro do ano anterior. Decorrerá, de seguida, a respetiva análise e avaliação do júri, a fim de eleger a proposta vencedora.


Foi dado mais um passo para a concretização de um projeto-âncora para zona oriental da cidade do Porto. A empresa municipal GO Porto, responsável pelo lançamento do Concurso Limitado por Prévia Qualificação, acaba de receber três propostas para a empreitada da reconversão do antigo Matadouro Industrial.


O programa de intervenção prevê a reconversão integral do equipamento municipal, mantendo a sua memória histórica e natureza arquitetónica. Sustentado nos eixos da coesão social, economia e cultura, a ideia subjacente à nova vida do Matadouro, contempla a existência de espaços empresariais diversificados e polivalentes, bem como espaços comerciais, de lazer e de apoio local. De igual modo, está previsto que a infraestrutura acolha projetos dedicados à ação social, com ligação à comunidade local. São, ainda, considerados espaços de cariz cultural e artístico, destinados à exposição, à produção e ao depósito.


Agora, cabe ao júri do concurso avaliar as três propostas, para daí aferir o projeto vencedor, que poderá ficar com perto de 12 mil metros quadrados à exploração, num total de 20 mil metros quadrados disponíveis para construção (7.885 metros quadrados ficarão sob gestão municipal).


A estimativa preliminar de custo da obra é de, aproximadamente, 15 milhões de euros, com prazo de execução previsto de dois anos. A exploração pela entidade privada que vier a ganhar o concurso será por 30 anos.