Jardim Emílio David no Palácio de Cristal vai ser totalmente recuperado
06-11-2018

O Jardim Emílio David, cartão de visita dos Jardins do Palácio de Cristal, vai ser requalificado durante os próximos 180 dias. 


A recuperação paisagística do Jardim Emílio David, na entrada principal do Palácio de Cristal, vai preservar o traçado original, inclusive dos canteiros, desenhados há mais de 150 anos.


Os principais trabalhos da intervenção, com obra hoje consignada, consistem no reforço de drenagem na reformulação da rega e da iluminação do jardim, na reparação de pavimentos e dos elementos de pedra existentes, nomeadamente dos lagos, muros e escadaria. Ao nível exterior será feita uma limpeza do muro circundante, a retificação dos gradeamentos e a requalificação das bilheteiras, tudo obedecendo a critérios de autenticidade e respeito absoluto pelo património histórico.


Por esse motivo, a entrada principal (através da Rua de D. Manuel II) fica encerrada durante o período de obra, que também será vedada em todo o seu perímetro. As entradas laterais - da Avenida das Tílias e da Avenida dos Plátanos - passam a funcionar como entradas norte de acesso ao público. E o estaleiro da obra fica instalado entre a Avenida dos Plátanos e a Rua de Jorge de Viterbo Ferreira. 


A empreitada, cujo concurso foi lançado no mês de agosto pela empresa municipal GO Porto, que também é responsável por todo o acompanhamento da obra, representa um investimento superior a 740 mil euros.


O andamento da obra pode ser acompanhado em Obras em curso neste site. Para mais informações está também disponível, como habitualmente, uma linha de obra através do número 228 339 303.


Investimento nos Jardins do Palácio ultrapassa os 1,3 milhões de euros


No total, foram já investidos mais de 1,3 milhões de euros nos jardins deste espaço ímpar na cidade. Entre as intervenções realizadas contabiliza-se o restauro da Avenida das Tílias em 2015, a consolidação de muros e escarpa e a renovação dos jardins românticos.


É de mencionar também a requalificação do Museu Romântico, reaberto no início deste ano, ou a aprovação da aquisição em direito de preferência de um imóvel na Rua de Entre Quintas, o que permitirá expandir os jardins do Palácio de Cristal num futuro próximo.