Museu do Vinho do Porto foi inaugurado e já está aberto
07-03-2019

"O local certo" para contar uma importante parte da história da cidade do Porto é a Ribeira, onde o novo Museu do Vinho do Porto abriu ontem as portas.


Assim o apontou o presidente da Câmara, Rui Moreira, ao inaugurar o novo equipamento que passa a estar aberto de terça-feira a domingo, entre as 10 e as 17,30 horas, tal como os restantes museus municipais.


Na Rua da Reboleira e Muro dos Bacalhoeiros, com vistas para o rio e as Caves do Vinho do Porto em Gaia, o Museu do Vinho do Porto está agora no coração do Centro Histórico Património Mundial, "nas ruas onde havia o bulício da barcas, dos navios e descargas", sublinhou Rui Moreira, que fez a visita inaugural com os arquitetos Camilo Rebelo, responsável pela reabilitação do edifício, e José Capela, que assina a cenografia, bem como pelo conservador municipal Manuel Antunes, que assegurou a coordenação científica.


Nos seis pisos do outrora CRAT - Centro Regional de Artes Tradicionais, estão agora importantes elementos do património do Porto que dão conta do papel do governo da cidade na regulação do comércio e consumo do vinho, constituindo um testemunho da "afirmação política e económica da cidade", como descreveu o presidente da Câmara.


Ali se pode ver e/ou saber mais sobre mapas e objetos iconográficos (pinturas, documentos, etc.) relacionados com a vinha, as uvas e o consumo do vinho; a relação com o rio; as profissões diretamente envolvidas, como os aferidores (responsáveis por garantir a certeza dos pesos e medidas), os vereadores ("zeladores das conveniências do povo", cuja sala está reproduzida no último piso) e os almotacés (fiscais); instrumentos de medição e pesagem, bem como outros também ligados ao comércio e consumo de vinho e com interesse museológico.


Há ainda espaço para um "winebar", usufruindo das vistas sobre o Rio Douro a partir do Muro dos Bacalhoeiros, e para uma sala de provas. Além disso, no edifício situado defronte (Rua da Reboleira), funcionará o serviço educativo com espaço para pequenos eventos e ações de formação, bem como para exposições temporárias.




Vindo substituir o anterior museu, que funcionava em instalações alugadas, estava ultrapassado e tinha poucos visitantes, a abertura do novo Museu do Vinho do Porto neste edifício municipal resultou de uma decisão de Rui Moreira a partir de um processo que iniciou ainda com o então seu vereador da Cultura, Paulo Cunha e Silva. Constitui agora "mais um dos importantes polos do Museu Policêntrico que estamos está a construir", afirmou o presidente da Câmara.


Esse conjunto de oferta museológica no Porto está, assim, não só a dar outra projeção aos equipamentos municipais já existentes, mas também criando novos museus como o Reservatório da Pasteleira, recentemente pré-inaugurado, o museu subterrâneo do Rio da Vila, que está em franco avanço, e o novo Museu do Vinho do Porto.