Recuperação do Jardim Emílio David no Palácio de Cristal preserva traçado de 1865
08-08-2018

O Jardim Emílio David, na entrada principal do Palácio de Cristal, vai beneficiar de obras de recuperação paisagística.


O projeto, um investimento de 768 mil euros, considera o traçado original do jardim, desenhado há mais de 150 anos. De momento está a decorrer o concurso público para a empreitada, que deverá iniciar-se em novembro.


As obras a realizar compreendem recuperação do traçado original dos canteiros, bem como a requalificação dos pavimentos e equipamentos existentes, com o restauro de fontes, estátuas, gradeamentos e bilheteiras de entrada. Toda a vegetação também vai ser intervencionada e vão ser criadas novas redes de rega e drenagem dos pavimentos.


O programa para este jardim histórico obedece ao projeto desenvolvido pela professora Teresa Portela Marques da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Enquadra-se no amplo investimento que a Câmara do Porto vem fazendo nos Jardins do Palácio de Cristal ao longo dos últimos cinco anos.

Refira-se que o Jardim de Emílio David preserva, no conjunto, as suas características originais. Em coerência com tudo o que tem vindo a ser realizado nos Jardins do Palácio de Crista, esta nova empreitada pretende resgatar alguns elementos que se foram perdendo ou precisam ser regenerados, obedecendo a critérios de autenticidade e respeito absoluto pelo património histórico.

A intenção é iniciar-se a obra no próximo mês de novembro, isto considerando que o processo de contratação pública decorre de modo regular, ou seja, sem atrasos causados por litigância entre concorrentes. Uma vez adjudicada, a obra tem um prazo de execução de 180 dias.

Nestes termos, a GO Porto, entidade promotora, recebe as propostas até às 17h00 de 25 de agosto. As propostas deverão ser entregues na plataforma www.acingov.pt, onde poderão ser também consultadas as peças do procedimento.