Terminal Intermodal de Campanhã vai fazer nascer 4,6 hectares de área verde
15-10-2019

A zona oriental vai ter a maior cobertura verde da cidade com a construção do TIC - Terminal Intermodal de Campanhã, que fará ali nascer uma área ajardinada com o total de 4,6 hectares. O projeto era prometido à cidade há década e meia, mas nunca avançara. Começou finalmente a ser construído há três semanas.


O TIC é um projeto revolucionário para os transportes e a mobilidade no Porto, além de um grande empreendimento de arquitetura e engenharia com os seus 24 mil metros quadrados de área bruta total de construção. Mas é também revolucionário no campo da sustentabilidade ambiental, já que vai tornar-se no maior polo de absorção de carbono na cidade: entre a sua cobertura totalmente verde e a área circundante igualmente ajardinada, vão ser 46 mil metros quadrados de superfície verde.

Além disso, este não é apenas mais um projeto pois as obras já começaram no passado dia 23, dando assim um importante passo para concretizar o que foi uma aposta assumida pelo Executivo de Rui Moreira: a construção do Terminal Intermodal de Campanhã, que vinha sendo sucessivamente prometida à cidade desde 2003.

Mas as preocupações ambientais e de cuidados com o Planeta e a qualidade de vida na cidade do Porto não se ficam por aí, e vários aspetos são igualmente tidos em conta na construção do TIC. Refira-se, a título de exemplo, que este complexo vai ser erigido com respeito integral pela norma internacional LEED (do inglês: Leadership in Energy and Environmental Design; em português: Liderança em Energia e Design Ambiental).

Trata-se de uma certificação para construções sustentáveis, concebida e concedida pela organização não governamental United States Green Building Council (USGBC), com o intuito de promover e estimular práticas de construção sustentáveis, satisfazendo critérios para uma construção verde. Prevê categorias como Localização e Transporte, Lotes Sustentáveis, Eficiência da Água, Energia e Atmosfera, Materiais e Recursos, Qualidade Interna dos Ambientes e Inovação e Prioridades Regionais.


A nova plataforma intermodal em Campanhã, que deverá estar concluída dentro de dois anos, vai constituir um dos principais nós da rede de transporte público, enquanto interface estratégico de um anel de contorno da cidade do Porto, funcionando em articulação com o interface da Casa da Música e o futuro interface do Hospital de S. João.

O TIC vai abranger os comboios suburbanos e os de longo curso, o Metro e a rede urbana da STCP, além dos autocarros de serviço intermunicipal e regional que passarão a dispor de um terminal de última geração, numa zona da cidade de fácil acessibilidade rodoviária.

Representando um investimento de cerca de 13 milhões de euros, terá ainda áreas utilitárias, como parque de estacionamento, terminal de camionagem, estação de serviço, paragens "kiss & ride", parque de bicicletas e parque de táxis, bem como áreas complementares de apoio ao público, áreas administrativas e áreas técnicas essenciais.